O que fazer em Mineápolis ao ar livre

Description

Description

Mineápolis, em Minnesota, nos EUA

Mineápolis é a maior cidade do estado de Minnesota e é considerada a cidade que mais incentiva o uso de bicicletas nos Estados UnidosRead in English

O que fazer em Mineápolis (ou Minneapolis)… ao ar livre!

O que fazer em Minneapolis

Após uma ótima viagem para Minnesota durante o inverno – e bem protegida do frio – agora eu estava decidida a conhecer o lado “ao ar livre” de Mineápolis. Nossa viagem foi no final de maio e a temperatura já estava bem confortável na faixa dos 20 e poucos graus. Então, quando comecei a planejar o passeio, estava com a ideia fixa de ver o verde e a beleza que todo mundo tinha me dito.

Estávamos indo para Bloomington e Mineápolis para o TBEX, uma conferência de blogueiros de viagem. E uma coisa que adoro neste evento é que os organizadores fazem parcerias com a cidade-sede e o estado para mostrar a região aos visitantes que vêm até de outros países. Juntamente com empresas locais, organizam tours exclusivos e nós – criadores de conteúdo – temos o privilégio de poder escolher entre várias atividades diferentes.

Assim que eu e meu marido confirmamos que de fato seguiríamos rumo ao norte dos Estados Unidos para o feriado de Memorial Day, imediatamente me registrei para um passeio de bicicleta organizado pelos hotéis W Minneapolis e Le Meridien Chambers. Você pode ler mais sobre a experiência neste outro post. Então, quando chegou o momento de decidir o que mais fazer em Mineápolis, nem pensei duas vezes: eu queria mais contato com a natureza.



O passeio de bicicleta me levaria ao Loring Park e ao Lake Calhoun, e eu já fazia planos de conhecer a cachoeira de Minnehaha. O que faltava então? A área às margens do rio Mississippi!

(Use o zoom +/- para ver todos os locais caso seja necessário)

Passeio de segway em Mineápolis: diversão sobre duas rodas bem diferentes

Assim como nos outros 9 estados por onde passa o rio Mississippi, aqui em Minnesota o rio também teve enorme importância histórica como uma rota de comércio e navegação. Nos EUA o Mississippi é tão importante quanto o rio Amazonas é no Brasil. No final do séc 19 e no início do 20, Mineápolis era a capital mundial da moagem de farinha e um importante produtor de madeira. Tanta riqueza rapidamente se foi após a 1a Guerra Mundial, mas a cidade se reinventou.

Então, entre as várias opções que tínhamos, a que mais me animou foi a do passeio de segway oferecido por uma empresa chamada Mobile Entertainment. O tour se chama Magical History Tour. Eles nos explicariam a história da áreas às margens do Mississippi e durante aproximadamente 3 horas pilotaríamos as segways por vários parques, passando por algumas das atrações mais famosas de Mineápolis.

É claro que eu nunca tinha andado de segway antes, e como deu pra perceber no vídeo, quase caí assim que coloquei os pés em cima. No início cheguei mesmo a achar que não conseguiria andar. É sério, todo mundo do grupo pegou a manha muito mais rápido e eu já estava pensando que deveria ter alguma coisa errada comigo…

Mas casos como o meu não são exceções. É por isso que antes de começar há um treinamento de uns 20 min mais ou menos. Você “dirige” em círculos e aprende a subir e descer da máquina.

Em pouco tempo a segway virou minha melhor amiga! Isso também graças ao Andy do blog Avrex Travel pela inspiração. Também era a primeira vez dele com segways, e desde o início ele parecia profissional. Foi ele que gravou aquele vídeo quando eu estava subindo no aparelho pela primeira vez (e o engraçado é que dei a câmera achando que eu iria tirar de letra! hahaha).

A equipe do Magical History Tour conta com vários guias. Um deles nos explicava os principais fatos históricos em cada local e os outros garantiam que todo mundo estava bem e ninguém estava ficando para trás.



A rota de segway às margens do rio Mississippi

Começamos cruzando a ponte Stone Arch, construída no final do séc 19 para ser uma ponte exclusivamente de trens. Hoje é uma ponte só de pedestres (exceções para bicicletas e segways!). É um lugar onde ocorrem eventos e você também tem ótimas vistas. Eu poderia ter ficado lá bem mais tempo tirando fotos do Mississippi e do aglomerado de prédios no centro de Mineápolis! Depois passamos por baixo desta ponte e tivemos uma surpresa bem agradável com o cenário, que era muito bonito.

Eu gostaria de ter voltado a esta região após o passeio para o conhecer o museu Mill City. Uma pena que não foi possível. Como eu estava participando de uma conferência, havia pouco tempo livre. Acho que deve ser bem interessante a história da época de ouro dos moinhos por aqui.

O curioso foi que assim que divulguei este vídeo nas redes sociais, um dos primeiros comentários que recebi foi “nossa, eles transformaram moinhos abandonados em atração turística!” Foi só então que me toquei da ideia genial dos americanos. O parque Mill Ruins é exatamente isso – uma mistura de sítio arqueológico, história e muito verde.

Também visitamos as ilhas Boom e Nicollet. Esta última era a área nobre da cidade, que depois passou por décadas de decadência até ser revitalizada no final do séc 20. Hoje um parque ocupa boa parte da ilha.

Quase 10 km passaram tão rápido que nem deu tempo de suar!



O descanso na cachoeira de Minnehaha

Fechei o dia descansando um pouco no parque de Minnehaha Falls, onde fica a cachoeira de Minnehaha. Cheguei já no final da tarde, e ainda bem que não fui mais cedo. O lugar deve ficar super cheio! Como o estacionamento é na rua em frente, tive sorte de encontrar vaga assim que outra pessoa saiu.

Mas quando você chega você entende o porquê. A natureza foi bastante generosa aqui. O parque é ótimo para piqueniques e também tinha um restaurante bem legal com música ao vivo. Pela quantidade de bicicletas que vi, não duvido que muita gente venha pedalando até aqui (e a cachoeira fica até um pouco longe, já perto do aeroporto de Mineápolis-Saint Paul).

Se eu tivesse mais tempo na cidade, adoraria ter feito outras coisas ao ar livre também, como ver o pôr do sol no Lago Harriet e andar de caiaque pelo rio Mississippi. Até tentei conhecer o Sculpture Garden (onde fica uma das esculturas mais famosas daqui – uma colher gigante com uma cereja), mas estava fechado para reformas. Mas também eu tinha uma agenda super lotada de festas. Quero dizer, festas de networking! 🙂

A noite em Mineápolis

Numa conferência para blogueiros de viagem, naturalmente existe bastante interesse dos participantes em todos os aspectos turísticos de um lugar, seja durante o dia ou à noite. E todos os eventos à noite foram perfeitos para conhecer gente nova e me divertir bastante. Do coquetel no Bar Prohibition no alto da Foshay Tower (e que vista!) à festa na famosa boate First Avenue, aproveitamos as noites tanto quanto os dias.

O cantor Prince tinha falecido uns 40 dias antes desta viagem, então o evento na First Avenue & 7th St Entry acabou se transformando numa grande celebração da vida e legado do artista. Ele nasceu em Mineápolis e é realmente adorado pelos moradores, que têm muito orgulho do fato de ele nunca ter esquecido de onde veio. A relação entre Prince e a casa noturna ficou bastante conhecida nos anos 80, pois foi lá que ele gravou várias cenas do filme Purple Rain.

E aqui abro parênteses para contar mais uma história de 2 pessoas que assistem meus vídeos. Quando publiquei a versão em inglês do vídeo no Mall of America no YouTube, duas pessoas deixaram comentários dizendo que não conseguiam acreditar que eu tinha ido a Mineápolis e não tinha ido ao First Avenue. Como pude deixar passar?! Então desta vez fiz questão de enviá-los uma foto!



Falando do Mall of America (que é o maior shopping nos EUA), o TBEX também organizou uma festa por lá. Até fecharam o parque Nickelodeon Universe inteiro pra gente! Me senti até celebridade! hahaha! É claro que virei criança de novo e até descobri uma nova atração: o Flyover America – um simulador de voo que te leva a um passeio por lugares lindos dos Estados Unidos. Muito bem feito e impressionante!



Como eu já havia falado do shopping em outro vídeo, acabei só mostrando esta festa nas redes sociais (mas hein, se você ainda não me segue no Facebook, Instagram, Twitter, etc, está esperando o quê? hahaha).

Conhecer Mineápolis com clima quente foi com certeza super legal. Fazer isso junto com alguns dos mais importantes criadores de conteúdo do mundo foi melhor ainda. E fiquei bastante contente de conseguir registrar a essência da cidade e entender por que 3,5 milhões de pessoas na região metropolitana das Twin Cities (Mineápolis e Saint Paul) resistem a um inverno tão rigoroso para poder aproveitar bem os demais meses do ano. Sim, vale muito a pena.
O que fazer em Minneapolis
Bjs e tudo de bom,

O que fazer em Minneapolis

Gostou? Dá um Pin 🙂

Mineápolis, em Minnesota, ao ar livre
Mineápolis, em Minnesota, ao ar livre


O que fazer em Minneapolis

O Magical History Tour de segway e as festas de networking na boate First Avenue e no Mall of America foram parte da Conferência dos Blogueiros de Viagem (TBEX), e eu fui convidada pelo hotel W Minneapolis The Foshay a fazer parte do passeio de bicicleta com o David Cronin. Eles também me ofereceram hospedagem no hotel com o intuito de que eu pudesse conhecer o pacote inteiro de hospedagem + bicicleta que oferecem no verão. Como dá pra perceber no vídeo, foi bem legal! Como sempre, todos os relatos aqui são unicamente a minha opinião.

O que fazer em Minneapolis
O que fazer em Minneapolis

E você? O que achou? Tem mais alguma dica?

Contact

Contact
  • Category
    América do Norte
  • Location
    EUA, Mineápolis, Minnesota
  • Tags
    andar de bicicleta, bicicleta, EUA, mall of america, mineapolis, minneapolis, minnesota, passeio de bicicleta, segway

Informações adicionais

Informações adicionais
  • Observação
    Há links de afiliados comerciais neste blog (quando você clica e decide comprar algo, pode conseguir algum desconto enquanto eu ganho uma pequena comissão). Valeu pelo apoio caso você decida utilizá-los. Isso ajuda a manter este projeto. Obrigada!

Passeio de bicicleta com W Minneapolis - The Foshay

Gostei muito de me hospedar no W Minneapolis. Se você gosta do ambiente dos hotéis W, neste você vai encontrar de tudo, a começar pelo lobby. Parece que você está chegando para uma festa! E nos quartos você tem toda a tranquilidade do mundo. É bem legal também que algumas características da antiga Foshay Tower estão muito bem preservadas.

Destaques:

– Excelente localização no centro de Mineápolis, conectado ao Skyway System (uma série de passarelas interconectando vários edifícios em 69 quarteirões ao longo de 18 km, com clima controlado durante todo o ano)
– Academia aberta 24 horas
– Membros da rede Starwood têm internet grátis
– Acesso grátis ao observatório no último andar
– Gatos e cachorros com menos de 18 kg (40 libras) são bem-vindos no quarto. Há custos extras, mas o hotel fornece caminha, potes para comida e bebida, e o serviço de concierge pode organizar passeios com os bichinhos nos parques próximos, veterinário, cuidados especiais, etc.
– Os hotéis W sempre dão água grátis
– Bicicletas grátis na recepção entre 30/05-30-09
– E claro: a possibilidade de fazer um passeio guiado com o David Cronin, gerente-geral do hotel e ciclista nas horas vagas!

Aqui você pode ler os comentários no Trip Advisor de outras pessoas que já se hospedaram no W Minneapolis (em português)





E você? O que achou? Tem mais alguma dica?