Dirigindo nos EUA: Texas a Las Vegas – Dia 1

    Description

    Description

    Texas e Novo México, nos EUA

    Austin é a capital do Texas e Albuquerque é a maior cidade do Novo México Read in English

    Lindas paisagens no Texas, ETs e diversão no Novo México

    A ideia de ir do Texas até Las Vegas de carro surgiu da vontade de conhecer a região central dos EUA. Tínhamos nos mudado para o Texas há poucos meses e tudo era novo. Sabe quando você ouve falar na televisão os nomes das cidades e não tem a menor ideia do que representam? Se você está no Rio e ouve falar de Niterói, por exemplo, você normalmente já sabe pelo menos pra onde fica. Nós chegamos nesse estado gigantesco do Texas, que é o maior da parte continental dos EUA (só atrás do Alasca), e queríamos muito nos situar.

    Dirigir nos EUA e Canadá está entre os nossos passatempos favoritos. A gente já tinha feito outra longa road trip duas vezes: de Los Angeles, na Califórnia, até Calgary, no Canadá. Fomos em 2007 e 2010 e foram duas experiências maravilhosas. Conheci todos os estados do lado oeste dos EUA e ao longo das Montanhas Rochosas. Fiquei encantada! Agora, a intenção era conhecer boa parte do sudoeste.

    Planejar foi super fácil. Colocamos no Google Maps e deu quase 19 horas. Então vimos onde seria mais ou menos o meio do caminho e ali dormiríamos. Acabamos decidindo passar um pouco do meio e indo até Albuquerque, no Novo México, para poder parar mais vezes no segundo dia, quando cruzaríamos o estado do Arizona. Como estávamos indo para Las Vegas para um evento da indústria de TV, o NAB Show, a viagem não era só prazer. Tínhamos um programa bem definido a seguir. Senão acho que seria melhor fazer o percurso em 3 dias pra poder aproveitar mais.

    Aqui no Texas há várias estradas com pedágio, principalmente para sair de Austin. Não é tão caro quanto no Brasil, mas são vários, às vezes um bem perto do outro. Só que como o tempo total de viagem só aumentaria em 15 min se fôssemos por outra rodovia e todas as estradas aqui são muito boas, foi o que fizemos.

    O percurso

    Este foi o trajeto que fizemos rumo a Las Vegas no 1o dia. Os pontos em destaque correspondem às cidades mostradas no vídeo:

    Brady, Texas

    A cidade se autointitula “o coração do Texas”. Ela se localiza bem próximo ao centro geográfico do estado. Não tem muita coisa, é só uma cidadezinha pequena com umas poucas construções históricas

    San Angelo, Texas

    É uma das maiores cidades do oeste do Texas, com quase 100 mil habitantes. Aqui passeamos um pouco pelo centro histórico, que tem lindas construções antigas de tijolos expostos. Achei tudo uma graça. Numa próxima oportunidade, acho que eu até passaria uma noite aqui para conhecer melhor. Vi o rio Concho de longe, mas na internet vi fotos muito bonitas de um parque ao longo deste rio. Preciso voltar. San Angelo foi uma importante base militar na segunda metade do século XIX.

    Lamesa, Texas

    A partir de San Angelo você começa a ver mais e mais locais de exploração de petróleo. São muitos! Dá até pra sentir o cheiro. Mais ou menos na região de Lamesa aparecem os moinhos de vento. E que cenário lindo! Aquela terra a sumir de vista e você vê os moinhos também até onde seus olhos alcançam. Lamesa em si não tem muita coisa que justificaria uma parada.



    (Esta foto é da volta, quando passamos perto de Lubbock)

    Tatum, Novo México

    Acho que deve ser a menor cidade que já vi na vida, com uma área total de 3,1 Km quadrados! E o mais engraçado é que tem um aeroporto! É claro que não cabe nos limites oficiais da cidade, mas pertence à cidade… Pode seguir em frente.

    Roswell, Novo México

    Roswell foi o grande motivo que nos levou a escolher este caminho. Para chegar até Albuquerque você pode passar por Lubbock, no oeste do Texas, e a viagem é até um pouco mais rápida. Mas aí não passaríamos por Roswell! Há muitos anos eu tinha visto um documentário sobre extraterrestres em Roswell. Tem gente que jura de pés juntos que um disco voador caiu na cidade e que ele trazia ETs. A história nunca foi comprovada. O governo americano chegou a confirmar e “desconfirmar” dias depois.

    O episódio tomou proporções ainda maiores durante a Guerra Fria, quando o mundo vivia um misto de medo de uma 3a Guerra Mundial e animação pelas descobertas espaciais. Mas até hoje o assunto é meio que um tabu. Nos anos 90, a série Star Trek: Deep Space Nine (inspirada na Jornada nas Estrelas tradicional) fez uma referência ao episódio, concluindo, para decepção geral, que o objeto voador não identificado era mesmo um balão meteorológico.

    Mas a cidade ficou famosa com a história. Aqui nos Estados Unidos, ao se falar de Roswell todo mundo só pensava em disco voador. É como o “ET de Varginha”. Antes da entrada da cidade você já vai vendo placas sobre o assunto e alguns bonecos meio anos 80. Ao chegar, percebe que é exatamente isso. A estrada passa bem no centro, e é na própria Main Street que você vai ver toda essa decoração e o Museu dos OVNI’s (UFO Museum).



    O museu tem muita informação da época, muitas notícias de jornais. É um lugar indispensável para quem quer estudar o assunto. Mas falta um pouco de interatividade e modernização. A entrada custa $5. Bem ali tem um mapa-múndi e a senhora da bilheteria pede pra você marcar a sua cidade. Não acredito que fui a primeira a marcar o Rio (que a propósito fica a 3 horas da minha cidade natal, Três Rios)!



    Vaughn, Novo México

    Pronuncia-se “Vonnnn” (falando bem o “n” no final).

    Entre Roswell e Albuquerque há apenas cidadezinhas bem pequenas, praticamente povoados às margens da estrada. Vaughn é um exemplo. Pode passar direto.

    Albuquerque, Novo México

    Pouco antes da chegada a Albuquerque você pega a highway 40, que vem do norte do Texas. Boa parte desta estrada é a histórica Rota 66. Não ela toda, somente alguns trechos. Você vê várias placas indicando. Eu achei que não veríamos esses trechos antes de Albuquerque, não sei porque… Mas tem sim. Terminamos o primeiro dia sendo presenteados com a antiga Rota 66. Mas falo sobre isso no próximo texto, do segundo dia, já que foi por ela que percorremos mais de 90% do caminho.



    O primeiro dia na estrada

    – Dirigimos 1126 km
    – Foram 11 horas dirigindo, mas passamos quase 14 horas na estrada: saimos de casa às 5h45 da manhã e chegamos ao hotel em Albuquerque por volta das 19h (lembre-se que o Novo México fica 1 horas para trás em relação ao Texas

    Considerações para a próxima vez

    – De Albuquerque, se você tiver tempo, vale considerar ir até Jemez Springs e Santa Fé, ao norte. A viagem é de uma hora em ambas as direções. Com certeza estará nos meus planos se fizermos esse passeio de novo
    – E se você tiver ainda mais tempo, uma outra rota seria ir por Amarillo, no norte do Texas. Lá dá pra conhecer o Cadillac Ranch, que é uma das principais atrações da Rota 66. Isso aumentaria a viagem em 1 hora (sem contar as paradas)

    Gostou? Dá um Pin! 🙂

    Road trip from Texas to Las Vegas - Day 1

     

    Em breve escrevo sobre o segundo dia na estrada!

    Bjs e tudo de bom,

     

    E você? O que achou? Tem mais alguma dica?

    Contact

    Contact
    • Category
      América do Norte
    • Location
      EUA, Novo México, Texas
    • Tags
      albuquerque, dirigir nos eua, novo méxico, road trip, roswell, texas

    Em Albuquerque, dormimos no

    Escolhemos o hotel por causa da localização. Como o objetivo desta vez não era conhecer a cidade, não adiantava ficar no centro e ter que enfrentar trânsito. Procuramos um bairro mais afastado e que fosse perto de grandes avenidas e linhas expressas, e também onde pudéssemos dirigir um pouco para ver as típicas construções de adobe do Novo México, bem famosas em Albuquerque. Em uma das fotos do hotel tive a impressão de que ele se localizava numa parte mais alta da cidade, e resolvi tentar a sorte para ver se teríamos mesmo uma visão da cidade lá embaixo. Deu certo! Foi da janela do nosso quarto que gravamos as imagens que encerram o vídeo. Mas foi sorte mesmo, pois nem todos os quartos têm aquela vista.

    Prós:

    – Diária bem em conta
    – Wi-fi e estacionamento grátis
    – Cozinha no apartamento, que acabamos não usando. Mas a geladeira com freezer foi bem útil para preparar as bebidas para o dia seguinte

    Contra:

    – Não sei quanto aos demais quartos, mas uma reforma cairia muito bem na cozinha do nosso apartamento

    E você? O que achou? Tem mais alguma dica?