3 Dias no Mall of America, o maior shopping dos EUA

Description

Description

Bloomington, em Minnesota, nos EUA

Bloomington fica na região metropolitana de Mineápolis, que é a maior cidade do estado de Minnesota (norte dos EUA)Ler '3 Dias no Mall of America, o maior shopping dos EUA' em português

Uma chance de conhecer o maior shopping nos Estados Unidos? Quem deixaria passar?! Dei pulos de alegria quando a administração do Mall of America me convidou para participar do programa #MinNoCoata, que todo ano leva jornalistas a Bloomington, em Minnesota (região metropolitana de Mineápolis-St.Paul), no auge do inverno. Só tinha uma condição: deixar o blusão de frio em casa.

Para quem não conhece, o Mall of America é um destino em si. Por ano, recebe tantos visitantes quanto a Times Square, o Central Park e a Las Vegas Strip, o que significa mais gente que a população inteira do Canadá. Este lugar é um shopping, parque de diversões e pólo gastronômico, literalmente 3 em 1.

A chegada: do aeroporto ao hotel

Como Mineápolis está na região central dos EUA, partindo tanto da costa oeste quando da costa leste a viagem é rápida. Para quem vem do sul como eu (do Texas) também é super tranquilo. O voo direto de Dallas demorou 2 horas. O aeroporto de Mineápolis-St Paul é uma das bases da Delta, então existe a facilidade de conexões. Em junho do ano passado por coincidência eu já tinha estado no aeroporto numa conexão de um voo vindo de Vancouver. Se eu soubesse que o aeroporto é tão perto do shopping, com certeza teria aproveitado melhor o meu tempo de espera.

Ao desembarcar, se você não quiser pegar taxi, há ônibus e metrô de superfície conectando o aeroporto ao shopping e às cidades de Mineápolis e Saint Paul. O trajeto até o shopping dura 10-15 min. Mas se seu hotel for em Bloomington, muito provavelmente ele também oferece transporte grátis. Ao contrário dos vários aeroportos pelo mundo onde você espera os ônibus dos hotéis do lado de fora, aqui você fica numa área fechada, então não sente frio mesmo se estiver -16 graus célsius como estava no dia que cheguei.

Saí de lá direto na van gratuita do Radisson Blu (hotel da foto abaixo) e em uns 10 min já estava fazendo o check in. Apesar de estar tão perto do aeroporto, me chamou a atenção o fato de não haver rotas de avião por cima do shopping ou do hotel. Na verdade você nem percebe que tem um aeroporto grande ali perto.



O Radisson Blu é interligado ao shopping e ainda tem fácil acesso a transporte público. Perfeito. Ele é moderno, confortável e com decoração de super bom gosto.

O hotel tem vários diferenciais, como uma piscina aquecida de água salgada (e de fato a água salgada foi muito melhor para a minha pele e meu cabelo. Descansei na piscina todas as noite até o fechamento dela, às 23h) e ainda o serviço de concierge que busca suas bolsas de compras no shopping. Claro que foi uma das coisas que eu tinha que testar! E foi ótimo! Rapidinho chegaram e deixaram tudo no meu quarto.

Só mais um detalhe sobre o Radisson Blu que realmente me chamou a atenção. Hotéis geralmente preparam uma surpresinha quando recebem jornalistas ou famosos, e mostrei no vídeo a delícia que deixaram lá pra mim. Mas não mencionei que o doce levava mel produzido por uma colônia de abelhas que eles mesmos criam. Depois descobri que também usam esse mel em vários pratos do bar Firelake Grill, no lobby. Eu gosto bastante de ver iniciativas autossustentáveis assim, e achei muito legal.


Compras no Mall of America

Indo direto ao ponto: são 520 lojas, moda masculina, feminina, infantil, livros, CDs, decoração e até uma capela que já realizou mais de 8 mil casamentos! Tudo o que você pode imaginar sob um mesmo teto. Tem até uma Ikea do outro lado do estacionamento. E o melhor foi não ver aquela linha que diz “sales tax” no recibo. Para roupas e calçados, o valor total é o valor final que você paga, sem impostos, conforme expliquei no vídeo. U-hu!!!

Um recurso que achei bastante útil foi o aplicativo do Mall of America. Ao se conectar ao wifi grátis, quando você abre o mapa dentro do app ele te mostra sua localização exata. É ótimo para aqueles que, como eu, às vezes se perdem tentando entender os mapas de papel!

Há alguns descontos no aplicativo também, mas há muitos mais no livrinho de descontos. Tem o custo de $9.95, mas pense se vale a pena dependendo da quantidade de compras que você pretende fazer. Mostrei no vídeo como o livrinho vem cheio. E também, dê uma olhada no site do shopping para outros descontos. Há várias promoções que combinam hotéis e atrações.

O Mall of America reúne várias das minhas lojas preferidas e o tempo passou voando. Nem acredito que paguei pouco mais de 5 dólares na Forever 21 por aquele casaquinho que estou usando no segundo dia (a partir de 4’12” no vídeo). As botas foram outro achado: 39 dólares na Shi (noite do terceiro dia).

Outra boa surpresa foi ver como eles encorajam a interação entre o público e o shopping. Sabe quando você liga para um telefone geral ou escreve para um e-mail geral e ninguém responde? Aqui isso é prioridade. Achei esse foco muito interessante porque como profissional de comunicação, gosto de analisar o lado profissional também. Tive a oportunidade de conhecer a equipe de redes sociais e ver de perto a estrutura que montaram para responder cada torpedo e mensagem no Facebook, Twitter, Instagram, etc em poucos minutos! As perguntas vão desde a localização de lojas e promoções até “esqueci onde estacionei”. Foi uma verdadeira aula.

Entretenimento

O legal do Mall of America é que ele não é só um shopping. É um complexo de entretenimento. Você tem o parque, um aquário, simulação de voo, teatro, cinemas, etc.

Durante os meus 3 dias tentei sempre misturar compras com lazer (mais uma vez, imagina que miragem quando alguém aparece do nada para levar suas bolsas para o seu quarto!). Tem muita coisa legal para ver e fazer. Gritei muito na principal montanha russa do Nickeodeon Universe! Ela sobe e desce a 90 graus! Demorei a tomar coragem, mas depois fui 2 vezes e ainda com uma câmera na cabeça! Geralmente não se pode gravar nos brinquedos, foi uma exceção mesmo que consegui com a administração do shopping para o meu vídeo.

O Sea Life Minnesota Aquarium também foi lindo. É possível inclusive mergulhar no aquário! Com certeza eu teria entrado se estivesse funcionando, mas eles não oferecem essa opção às terças e quartas. Então fica pra próxima. Em todo caso, se você estiver com a família e quiser aproveitar as atrações do Mall of America, compre os ingressos pela internet (eles dão desconto).


Ah, a comida!

Com mais de 50 restaurantes, o Mall of America oferece desde as opções mais típicas das praças de alimentação até os locais mais exclusivos, satisfazendo qualquer bolso e paladar.

Logo no primeiro dia experimentei o walleye, que é um peixe típico desta região (procurei no google translator o nome em português, mas não aparece nada…). Fomos ao Twin City Grill, um dos restaurantes mais tradicionais aqui, e escolhi a versão do walleye coberto por amêndoas (almond-crusted walleye – aquele prato que aparece em 3’56” no vídeo). Estava sensacional!


Nos outros dias fomos a restaurantes típicos de cozinha americana e sempre procurei provar alguma das especialidades da casa. No Cedar + Stone, Urban Table, amei o Minnesota cheddar cornbread. Traduzindo seria “pão de milho”, mas a textura era mais de um bolo que de um pão, ainda mais porque o creme de maple (aquele ingrediente bem famoso que americanos e canadenses sempre colocam em panquecas) deixava o gosto docinho.


De hambúrgueres a sanduíches e filé mignons perfeitos, caí dentro todo santo dia. Vários restaurantes também oferecem um cardápio especial de happy hour.



Um pulinho em Mineápolis

Para chegar à plataforma de embarque do metrô de superfície você passa por dentro do estacionamento coberto do Mall of America e pode esperar também num lugar fechado. Como é o fim da linha azul, quando chegamos o trem já estava até lá. Muito conveniente.

Lojinha dentro do Centro de Informações Turísticas de Mineápolis Store inside the Minneapolis Tourist Information Office

Posted by Renata Pereira on Saturday, February 20, 2016


A viagem até a estação de Nicollet Mall demorou uns 40 minutos e saímos quase na porta do Centro de Informações Turísticas de Mineápolis. Eles montaram uma estrutura muito legal pra receber visitantes (tem até lojinha com várias opções de presentes) e adorei ver a TV gigante que colocaram para dar as direções. Não tem mais essa de mapa pequeno, difícil de ver, etc. Eles colocam direto no Google Maps e te mostram todos os detalhes, até o street view se for o caso. Não tem como se perder!


Mineápolis ficou muito conhecida nos Estados Unidos nos anos 70 por causa de uma série de TV chamada “The Mary Tyler Moore Show”, que se passava aqui. O programa fez história por ter como protagonista uma mulher de 30 e poucos anos solteira e bem-sucedida na carreira, o que na década de 70 ainda era um tabu. A atriz em questão era a própria Mary Tyler Moore, que tem uma estátua na cidade. Só que com as obras de reforma nas ruas próximas, a estátua foi removida e muita gente vai ao Centro de Informações querendo saber o que aconteceu com ela. Para a surpresa geral, ela está bem ali.

Mary Tyler Moore! Eterno símbolo de Mineápolis Forever associated with Minneapolis

Posted by Renata Pereira on Saturday, February 20, 2016


Uma coisa que achei muito legal em Mineápolis é que o centro da cidade é todo conectado por pontes entre os edifícios, então você não precisa sair na rua. Isso, claro, economiza tempo mas também facilita quando está muito quente ou muito frio, como era o caso. No site do Minneapolis Skyway você pode ver um mapa bem detalhado do trajeto e ainda dá pra ver a localização de lojas, bancos, estacionamentos, hotéis, etc. É só clicar em cada opção. Muito bem planejado.



Naquela noite tivemos o prazer de não só jantar mas também conhecer uma das sócias do Hell’s Kitchen, a Cynthia Gerdes. Nova Iorquina de descendência porto-riquenha, ela sentou à mesa conosco e contou várias histórias de quando eles começaram e das dificuldades até fazer do Hell’s Kitchen um dos restaurantes mais respeitados da cidade. O nome aliás não tem nada a ver com o programa de TV do chef Gordon Ramsay, que surgiu bem depois. A ideia era apenas se referir ao calor da cozinha. Lá eles também vendem produtos próprios, e um dos mais famosos é a pasta de amendoim (peanut butter). Foi um dos presentes que meu marido mais gostou.

Resumo do passeio

A viagem a Minnesota foi diferente do que eu imagina. Eu esperava encontrar só um shopping, mas descobri um outro mundo lá dentro. As pessoas são muito simpáticas, os preços são bons e se eu tivesse mais 1 ou 2 dias, com certeza ainda teria muito o que fazer. Não consegui conhecer o shopping inteiro, por exemplo. A administração calcula que se alguém passar 10 minutos em cada loja, vai precisar de 86 horas para percorrer o Mall of America inteiro!



E agora, após assistir o vídeo, imagino que uma pergunta ainda esteja na cabeça de muita gente: o que será que aconteceu com os $500 que eu tinha no início? Gastei tudo? Fui além da conta? Por incrível que pareça, ainda me sobraram $20. Havia várias blusinhas lindas de $10 ou menos que eu poderia ter comprado, mas acabei adiando e no final não deu tempo. Sempre que abro minha carteira agora e vejo o cartão de presente com aquela famosa e colorida estrela dá uma vontade danada de voltar com o meu marido num desses feriadões. Afinal, homens também precisam de uma válvula de escape.

Bjs e tudo de bom,

Gostou? Dá um Pin! 🙂






E você? O que achou? Tem mais alguma dica?

Contact

Contact
  • Category
    América do Norte
  • Location
    Minnesota
  • Tags
    compras, compras nos eua, mall of america, mineapolis, minnesota, shopping, turismo de compras

Informações adicionais

Informações adicionais
  • Observação
    Fui convidada para esta viagem pelo Mall of America, o Radisson Blu e o Escritório de Convenções & Visitantes de Bloomington. Agradeço pela oportunidade e reafirmo que, como sempre, todas as opiniões e observações nestes textos são minhas. Tive total liberdade editorial.

Durante esta visita me hospedei no

Quando fui convidada para conhecer o Mall of America, na verdade estava torcendo para ficar neste hotel porque ele é interconectado ao shopping. O inverno de Minnesota pode ser rigoroso, então o hotel é perfeito quando você pretende passar a maior parte do tempo no shopping.

Minhas observações e pontos que mais gostei

– Wi-fi grátis
– Muito perto do aeroporto, com transporte grátis entre 7h-21h. Meu voo de volta era muito cedo e precisei sair às 3h30 da manhã. O taxi custou só $15.
Apesar da proximidade com o aeroporto, não está embaixo de nenhuma rota de aviões
– Conectado fisicamente ao Mall of America, então além das lojas você também tem todos aqueles restaurantes. Não tem desculpa pra dizer que não tem nada perto para comer
– O serviço de concierge pega as suas bolsas de compras no shopping e entrega no seu quarto
– Por dentro do estacionamento do Mall of America você tem fácil acesso a transporte público
– Conveniências como piscina indoor aquecida, academia, spa e salão de beleza
– Estacionamento grátis (você mesmo estaciona. Há um adicional se preferir manobrista)
– Lavanderia expressa. Este é um serviço que geralmente uso em viagens a trabalho, e é sempre complicado porque geralmente você precisa mandar a roupa até as 9h ou 10h e na melhor das hipóteses entregam no final do dia. Aqui eles entregam em 3 horas e você pode mandar até as 8h da noite pra receber no mesmo dia! Quem já precisou disso vai entender bem o que estou falando.



Observação: Eu tenho uma parceria com o Hotels.com e se você usar os links nesta página, é possível que ganhe algum desconto enquanto eu ganho uma pequena comissão.


E você? O que achou? Tem mais alguma dica?